Pintura de carros em fibra de vidro

Carroceria e chassi

Moderadores: Helio Neto, Fernando João, Waldecir, Luiz

Pintura de carros em fibra de vidro

Mensagempor Waldecir » 24/Jan/2006 13:47

Amigos,

há um tempo atrás rolou na lista do Gurgel 800 algumas dicas importantes sobre cuidados na pintura de nossos carros. Se não me engano, o Jorge Vila as postou, estou correto?

Pois bem, abri este tópico para sugerir a colocação destas dicas aqui no Fórum, visando facilitar o acesso de interessados no assunto.

O outro motivo é para saber se, após a pintura, existe algum material a ser aplicado que proteja a pintura do ressecamento e trincas (algo como uma perolização, envernizamento, etc.), lembrando que estamos discutindo a pintura em carros de fibra de vidro.

Se alguém puder ajudar, ficarei muitíssimo grato pelas dicas a serem apresentadas.

Abraços a todos,
Waldecir / BH
Supermini 1992
Waldecir
 
Mensagens: 33
Data de registro: 21/Out/2005 09:00
Localização: Belo Horizonte

boa idéia

Mensagempor gpolachini » 26/Jan/2006 11:46

Eu tenho umas dicas sobre fibra de vidro e pintura assim que chegar em casa vou postar elas aqui.
Gurgel X-12 Feito para levá-lo onde seja necessario chegar.
Tocantins 88.
gpolachini
 
Mensagens: 37
Data de registro: 21/Out/2005 09:06
Localização: São Paulo - SP

Mensagempor estevam » 31/Jan/2006 23:16

Uma breve história sobre repintura automotiva.
[post 2863, do Jorge Vila]



Assim que surgiram os primeiros carros, já se detectou a necessidade da repintura da carroceria e seus componentes. Além dos aspectos visuais a pintura tem a função de proteger contra a corrosão.

O primeiro sistema conhecido de pintura era à base de resina de pinho, obtida da extração de sua seiva, misturada com os pigmentos disponíveis, que eram a base de minerais, oxido de ferro (ferrugem), negro de fumo (carbono) azul da Prússia (sal mineral desta região) e alguns amarelos e verde a base de sais de chumbo, zinco e outros minerais. Esta tinta secava por evaporação dos solventes e sua secagem parcial levava até uma semana.

Os desenvolvimentos vieram a passos lentos até os anos 60, quando se desenvolveram as tintas a base de nitrocelulose (Duco, marca DUPONT), de resinas sintéticas (Combilux, Glasurit) e entre outras marcas internacionais.

Os anos 70 ficaram famosos pelas tintas acrílicas, que eram mais resistentes e com melhores resultados de beleza.



Bem, agora começa o verdadeiro "divisor de águas".



Todas as tintas mencionadas tinham alguma resistência ao intemperismo e boa resistência à corrosão, mas com

relação à resistência aos solventes, esquece. Elas simplesmente não funcionavam. Qualquer álcool, gasolina, atacava sua superfície deixando uma mancha de difícil remoção.

Nos anos 80 vieram as tintas de a base de poliuretano, onde as tintas não mais eram curadas por oxidação da suas resinas e metais, além da perda de solventes. As famosas tintas PU, são curadas por ação de um catalizador que fazem a resina atingir alta resistência, seja ao intemperismo, seja aos solventes, seja a abrasão. Ocorre que alguns fabricantes de tintas que para baixar os custos destas e acelerar o processo de secagem, adicionam resinas menos nobres, como acrílicas e alquídicas que prejudicam a performance das PU's. Então cuidado com as marcas mais baratas.

Senhores, falei um pouco sobre isto para chegar ao ponto chave da reparação dos nossos veículos, que é bem mais complicado do que a reparação em carros de chapas.

A fibra se "movimenta" bem mais que a chapa ao ser colocada sobre o calor, tipo o sol de 40 º C (fácil na praia), então tudo que estiver em cima desta deve ser flexível, mas sem perder a dureza e a capacidade de isolar a porosidade e irregularidades da fibra. E se querem bons resultados não façam economia neste item.



Falando do processo em si:



A carroceria deve ser lixada até a fibra, e se encontrar as famigeradas massas plásticas elas devem ser removidas e substituídas por laminação com fibra de manta e tecidos. A superfície deve ser lixada e nivelada e após este tratamento tem que ser aplicado um véu de superfície para isolar os "desenhos" da manta e tecidos. Veja os carros de fibra ao sol e verá que em sua maioria verá os "desenhos" da fibra nas tintas de acabamento.

Após aplicação do véu, tem que ser aplicado um bom isolador, normalmente é usado um gel primer de boa qualidade. Detalhe, não existe esta de só uma camada.

Você aplica uma camada, deixa ao sol, lixa, aplica nova camada, lixa e verifica se não ficou alguma imperfeição. Se ficar, aplica nova camada, lixa e deixa alguns dias ao sol para aflorar os defeitos. Quando estiver em ordem não tem outro tipo de primer adequado que não seja o primer PU de alto enchimento.

Só para se ter uma idéia, poucas empresas ainda produzem este produto, entre elas a Glasurit (eu usei ela no Hulk), Plastoflex, ou Lazzuril. Tem também o primer PU da DuPont, linha Standok, mas é muitíssimo caro, mas é a melhor linha de tinta do planeta (na minha opinião). Quando você notar que está lisinho, feito bunda de nenê, você deixa ao sol para ter certeza que não terá surpresa. Resista a tentação de usar um primer mais barato, como os "universais", que são primer de resina sintéticas comuns melhoradas com resinas vinílicas. É um primer "mole" que resolve no momento, mas que com o tempo não isola os problemas da fibra (como dito anteriormente) e sua tinta de acabamento vai ficar linda com os desenhos da fibra, do tecido, do lixamento e outros defeitos por conta do primer.

Quando estiver com bom acabamento, você deve lixar levemente e aplicar uma fina camada de primer PU para

permitir aderência das tintas de acabamento.

Se for cor lisa, compre-a em base de PU e aplique usando catalizador e solvente do mesmo fabricante.

Esqueça os "macetes" se você não conhece a fundo de tintas. Todo fabricante descreve no rotulo da lata os cuidados e padrões para uma ótima aplicação.

Se for dupla camada, aplicar a base poliéster de efeito metálico ou perolizado respeitando as recomendações do fabricante. Não demore muito para aplicar o verniz de acabamento e volte a seguir as recomendações do fabricante.

Um macete dos bons é após a ultima camada, é pegar um pouco do verniz catalizado e diluí-lo em cem porcento

por um solvente do próprio fabricante para esta finalidade. Normalmente este solvente é chamado melhorador de brilho, PU flow, solvente para igualar emenda entre outros nomes.

Com este procedimento o brilho aflora muito e você só precisará encerar o carro após 30 dias para criar uma camada de proteção, que pode ser a famosa cristalização. Mas lembre-se, não faça este polimento antes de 30 dias, pois este é o tempo necessário para a pintura eliminar todos os traços de solventes da pintura e o verniz ou tinta atingir sua dureza máxima.



Dá para fazer em casa. A fibra é fácil. Conseguir um bom resultado na pintura já complica bastante. Depende do equipamento e de prática. Já mudei a cor do meu X12 umas 4 vezes, sempre em casa. Cada vez fica bem melhor, mas longe da perfeição. Também já substitui a maior parte do chassi em casa, esta parte é bem mais fácil.



Texto retirado da lista de discursão do Gurgel guerreiro, autor desconhecido.


Estevam S.
estevam
 
Mensagens: 3
Data de registro: 22/Nov/2005 21:43
Localização: Campinas/SP

Quanto fica?

Mensagempor magna » 04/Mai/2006 18:15

removida
Editado pela última vez por magna em 19/Jan/2010 22:23, num total de 1 vezes
magna
 
Mensagens: 11
Data de registro: 18/Abr/2006 23:58

Mensagempor william » 06/Mai/2006 21:56

A pintura geral de 01 BR800 aqui em fortaleza sai por uns R$800,00 (INTERNA E EXTERNA) e com reparos na fibra , aumena uns R$ 200,00. esta é a media aqui.

(g2) (g1) william
BR 800 91 , X-12 86 , G-15 e motomachine
william
 
Mensagens: 97
Data de registro: 05/Abr/2006 22:46
Localização: fortaleza

Pintura

Mensagempor Edu_Bezerra » 05/Jun/2006 08:33

Como falei adquiri um br-800 recentemente, eu irei fazer a pintura dele ja fiz o orçamento mão-de-obra irar sair por R$ 250,00 e o material para pintar o carro por dentro e por fora R$ 550,00. Gostaria de saber qnto esta custando as borrachas da porta, pq aqui em Recife meu pai comprou para o gurgel dele deu R$ 60,00 para cada lado.

Atenciosamente,

Eduardo Bezerra
---------------------
Gurgel BR-800 90
Edu_Bezerra
 
Mensagens: 25
Data de registro: 26/Mai/2006 14:18

Re: Quanto fica?

Mensagempor danielcaldeira » 08/Out/2006 21:44

magna escreveu:Acabei de olhar o orçamento da pintura do meu gurgel e quase caí de costas... O cara me pediu R$ 2.500,00 pra fazer a funilaria dele...(completa, mas vá lá, né...) Que roubo! Tava incluída a repintura externa e interna, alguns reparos na fibra e a troca de alguns ítens, tipo, pinos da trava da porta, puxadores e coisas assim. Mas duvido que ficasse nesse valor!!!

Quero saber se alguém já fez, quanto em média se gasta só pra repintura externa?

Obrigada


Magna, pra fazer o servico como deve ser feito (retirada da pintura antiga, desmontagem completa do carro (pra nao pintar o que nao deve ser pintado) primer de qualidade, tinta de qualidade, mao de obra qualificada, estufa adequada, etc... vai sair por ai mesmo... o orcamento pra pintar o meu (que eh em 2 tons por fora e mais o preto de dentro) sairia por 3500 reais a um ano atras... Mas o servico do cara eh garantido... agora, pagar 500, 600 reais pra um "banho de tinta" eh besteira! pouco tempo depois comeca a descascar e fica pior do que antes!!!

No meu caso, a pintura esta apenas desgastada pelo tempo, e tem algumas trincas na fibra, no geral o carro ta bonito... entao deixei quieto!
Se nao vender o carro, espero ele fazer 30 anos e dai mando fazer essa pintura de 1a e ja coloco a placa preta no bichinho! hehehe
Daniel Eduardo Caldeira
Br 800 89
danielcaldeira
 
Mensagens: 13
Data de registro: 23/Out/2005 12:45

Re: Pintura de carros em fibra de vidro

Mensagempor Henryke Rocha » 08/Jun/2013 14:26

Caros amigos , sobre a pintura posso tentar esclarecer na quantidade do material utilizado na pintura do meu X12TLe usando a tinta PU (lisa , Vermelho) 3 litros sao suficientes primer PU 2 , ( caso queira aplicar resina,peça na cor da tinta que for usar ) , tambem nao E necessario o verniz , pois a tinta PU e pronta pra uso ,mas com o verniz fica mais resistente ao tempo o resto e lixa , fita , cera , isto vai depender do pintor geralmente pedem o dobro do necessario (assim como todo o material ). (g1) O meu pintei todo de vermelho e depois de preto internamente , no caso do meu mudei de cor , mais que isto e tirar proveito da situaçao :shock: , o valor da mao de obra varia de Estado para Estado eu gastei 500 reais na mao de obra e optei por comprar o material 250 , fiz em uma boa oficina , mas achei quem pedisse 1500 , tenham cuidado observem a estrutura do proficional e os serviços do mesmo so assim da para ariscar . (g1) Espero que tenha ajudado (g2)
Henryke Rocha
 
Mensagens: 4
Data de registro: 11/Nov/2009 21:51
Localização: Manaus(mao) AM

Re: Pintura de carros em fibra de vidro

Mensagempor Uélinton » 09/Jun/2013 12:01

Boa tarde, Senhores eu possuo um BR800 há 5 anos parado, estou pensando em iniciar a reforma do mesmo, em relação à pintura estou com a idéia de envelopar na cor do carro azul, o que vocês acham?
Uélinton
 
Mensagens: 10
Data de registro: 10/Fev/2008 20:57
Localização: Salvador-BA


Retornar para Carroceria

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 1 visitante