Cabeçotes do Enertron

Motor, câmbio, transmissão, tanque de combustível e escapamento

Moderadores: Helio Neto, Fernando João, Waldecir, Luiz

Cabeçotes do Enertron

Mensagempor Izaias Junior » 14/Dez/2010 09:43

Amigos,
O cabeçote tem uma cavidade diferente da furação do bloco e da junta, não seria isso que faz com que dê tanto problema de vazamento de água para o motor?
Quando for retificar o cabeçote e fizer o enchimento de alumínio, por que não o deixar com a furação igual à junta e o cilindro no local da passagem de água entre as duas peças?
Imagem
Imagem
Imagem
Izaias Junior
 
Mensagens: 136
Data de registro: 28/Set/2008 11:32
Localização: Recife - Pernambuco

Re: Cabeçotes do Enertron

Mensagempor felipe.victor » 16/Dez/2010 00:12

achei muito boa a pergunta!!!!! também ja andei me perguntando isso... todas as vezes q vi esses cabeçotes passando agua, o furo tava aberto no local q não tem nada haver com o furo da junta... haveira problema de fecha-lo deixando justo com o furo da junta?
felipe.victor
 
Mensagens: 200
Data de registro: 16/Set/2009 22:36

Re: Cabeçotes do Enertron

Mensagempor LeonardoL » 21/Dez/2010 17:48

Talvez a idéia seja diminuir a troca de calor entre a camisa e o cabeçote e aumentar o resfriamento, deixando um contato menor entre eles. Quando a termostática está aberta, a água que vai da camisa para o cabeçote provavelmente forma um movimento circular do lado deste furo, sendo arrastada pelo jato de água que sai sob pressão, e ajuda no resfriamento.

Claro que isso pode não significar muita coisa, e o tamanho da abertura pode ser só uma herança histórica do desenvolvimento - talvez o furo da camisa fosse do mesmo tamanho que o do cabeçote, mas acabou sendo reduzido para promover esse efeito de "jato", gerando turbulência e forçando o resfriamento em determinados pontos quentes do cabeçote (como na rota de saída dos gases).

Se há necessidade de tampar estes furos, acredito que deve ser feito com cauleta - para que não exista possibilidade de algo se soltar e entupir o sistema. Se não há necessidade, eu diria para deixar assim mesmo. :wink:

Leonardo
Gurgel Supermini 93
LeonardoL
 
Mensagens: 59
Data de registro: 18/Mar/2010 02:52
Localização: Florianópolis/SC

Re: Cabeçotes do Enertron

Mensagempor macgessle » 19/Jul/2011 16:36

Senhores,

hoje meu mecânico comentou que um contato dele de Maceio está fazendo isso nos cabeçotes, ou seja, tampando os furos e deixando apenas os furos coincidentes da junta e da camisa... Segundo relato, o problema de vazar agua para o motor pela camisa acabou, mesmo com as juntas genéricas (BASTOS Juntas)...

Vou pesquisar a fundo para ver se procede essa informação...Deixo aqui para os amigos comentarem...

Marcelo Freitas
Natal-RN
br800 - 1990
-------------------------
(g1)
==============================================
Marcelo Freitas
Natal-RN
[b]Supermini 1992[/b]
==============================================
Avatar de usuário
macgessle
 
Mensagens: 71
Data de registro: 16/Out/2007 17:28

Re: Cabeçotes do Enertron

Mensagempor LeonardoL » 01/Ago/2011 03:23

Senhores,

Estava olhando com mais cauleta as fotos, e acabei percebendo um detalhe que não comentei anteriormente: vejam a linha azul que passa na junta. Ela é quem faz a vedação entre a parte externa do motor e a câmara de água. A vedação entre a câmara de combustão e a de água é feita pelo anel metálico.

Pois bem, dito isso, percebe-se que TODOS os furos estão contidos dentro do espaço de vedação, tanto os furos do cabeçote como da camisa. Logo, com o cabeçote e camisa corretamente alinhados sobre a junta, não há motivos para haver vazamento algum.

A minha sugestão seria verificar, primeiro, se as duas peças (cabeçote e camisa) estão em ordem, já que o sistema foi projetado para funcionar desta forma. Tampar certas partes do cabeçote para resolver o problema pode acabar mascarando alguma trinca que não esteja sendo percebida.

Leonardo
Gurgel Supermini 93
LeonardoL
 
Mensagens: 59
Data de registro: 18/Mar/2010 02:52
Localização: Florianópolis/SC

Re: Cabeçotes do Enertron

Mensagempor Walter Filho » 31/Out/2011 23:13

Caros,

Coleciono autos antigos e leio muito sobre manutenção e problemas mecânicos. Nos veículos mais antigos, é feito a verificação do aperto dos parafusos do cabeçote na kilometragem indicada no manual. Acredito eu que os motivos que levam a esta inspeção sejam os seguintes: tecnologia de fundição e usinagem, trepidação no funcionamento e qualidade do material. Lembre-se que hoje tudo é feito por computador e automatizado com folgas mínimas, fundição injetada, usinagem robotizada, etc..

Sem desmerecer a qualidade dos produtos GURGEL, temos que ser honestos e entender que os motores ENERTRON por mais avançados que tenham sido na época, não dispunham de tal avanço tecnológico dos dias atuais. Alguem lembra de algum veículo nacional do início da década de 80 que tivesse a primeira revisão com 20.000km? Troca de óleo com mais de 10.000km? Automóvel de 1.0 com mais de 40cv? Pois é, então acho que vale acada 5.000km verificar o aperto dos parafusos do cabeçote. Farei sempre isto no meu!

Abraço,
Walter Filho
 
Mensagens: 44
Data de registro: 27/Set/2011 10:39


Retornar para Mecânica em geral

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 1 visitante